Feitos de pessoas reais. Conheça quem é a Healthy Me Happy Me

Feitos de pessoas reais. Conheça quem é a Healthy Me Happy Me

Hoje  damos espaço a mais um artigo do nosso cantinho “Feitos de Pessoas Reais!”

A Andreia talvez mais conhecida, nas redes sociais, por Healthy Me Happy Me apareceu na nossa vida pelo instagram. O carinho que nos tem, os elogios que nos faz não nos podiam deixar de coração mais cheio! É amante de uma alimentação real, com comida de verdade, que nos faça ser saudáveis e felizes. Crente que podemos obter o que necessitamos através do que a natureza nos dá e saborear bons pratos sem necessitarmos recorrer a produtos industrializados e processados. Conjugação perfeita para a apresentarmos hoje aqui no nosso cantinho!

Conheça um bocadinho da sua história! Somos todos muito mais que uma rede social !

“Nem sempre tive as ideias e crenças que hoje tenho. Sobre tudo no geral mas principalmente sobre mim. Temos tendência a querer ser mais e melhores e a minha luta travou-se nesse sentido, assim que comecei a ter consciência do que era e no que me estava a tornar: uma menina adolescente que passava horas em frente a um computador, sentada, a comer as suas bolachas de manteiga e o seu leite com chocolate, cuja auto-estima baixava sempre que se olhava no espelho.
Felizmente percebi que estava em mim o poder de mudar o que me atormentava. O que é certo é que comecei a mexer-me mais e a comer melhor mas muito menos. Achava eu, e a minha inocência da altura, que estava no bom caminho. A seu tempo percebi que me estava a prejudicar, física e psicologicamente. Fiquei débil e com uma figura fraca. “Estás muito magra”, diziam-me mas só me importavam os números na balança que continuavam a baixar. O corpo reagiu dando alguns alertas, dos quais ainda hoje tento escapar mas o tempo em que me negligenciei foi demais para aquilo que o meu corpo poderia suportar.
Acreditando que será uma situação reversível, comecei a ler muito sobre nutrição, procurando respostas e mudanças num problema que eu própria criei por falta de informação ou por informação errada. Comecei por perceber que mais do que quantidade, importa muito a qualidade do que comemos. Obviamente que existem factores dos quais não podemos escapar – calorias, macronutrientes e tantos outros – mas, num ponto em que só me importava reaver a minha vitalidade, mentalizei-me que seria a solução ideal. Decidi começar a evitar produtos processados, adoçados e com demasiados químicos e tornou-se tudo mais fácil. Uma batata tornou-se somente uma batata porque é realmente disso que se trata.
Com essa decisão consegui começar a encarar a comida de uma forma muito mais descomplicada porque olho para ela como algo natural e como uma ajuda. Consegui começar a comer mais porque comecei a comer de forma natural, de acordo com os meus gostos e necessidades, sem ter medo se tem ou não muitas calorias. Mais do que isso, importa-me a origem daquilo que como porque, se há coisa que aprendi, é que somos mesmo aquilo que comemos e, se queremos ser saudáveis, já sabemos qual o rumo a tomar.
Esta é só parte da minha jornada, que começou não sei bem como nem porquê mas que me fez (e faz) crescer e ver a vida como nunca pensei. Podemos culpar o avançar da idade, as pessoas que conhecemos, o emprego que temos ou o que nos acontece mesmo sem escolhermos, certo é que somos bombardeados diariamente com todo o tipo de informação e com opiniões sobre tudo na nossa vida. Cabe-nos a nós decidir o nosso caminho (enquanto ninguém nos proíbe de o fazer) e fazer as nossas escolhas, sem nunca esquecer de respeitar as dos outros.”


Deixar uma resposta


error: