Cuidar da dieta mediterrânica no inverno

Cuidar da dieta mediterrânica no inverno

A direcção Geral de Saúde tem um blog sobre alimentação. O objectivo deste blog é alimentar a troca de informação, de ideias, o debate sobre temas da actualidade relacionados com a alimentação, a divulgação das boas práticas e da investigação sobre esta temática. Somos seguidores atentos pois temos sede de aprendizagem!

Hoje trazemos um artigo que consta nesse blog e que nos fala da importância da dieta mediterrânica e como podemos tirar melhor partido dela para que tenhamos uma longevidade com saúde!

 

“Ao contrário do que se possa pensar, a Dieta Mediterrânica necessita de alguns cuidados para que possa sobreviver de boa saúde A Dieta Mediterrânica, que é considerada Património Imaterial da Humanidade e que parece proteger o nosso organismo de certos tipos de cancro, inclusivamente de doenças como a de Alzheimer, está ameaçada. Os dados estatísticos assim o comprovam. Num estudo científico recente, observou-se que em Portugal menos de 10% da população segue os princípios desta dieta na íntegra. São essencialmente os grupos mais desfavorecidos os que menos aderem à Dieta Mediterrânica. Há muito a fazer na área da educação alimentar e no acesso fácil de toda a população aos produtos alimentares típicos deste padrão alimentar, como é o caso do azeite, das leguminosas (feijão, ervilha, grão), frutos gordos (amêndoa, noz, avelã…), pão de qualidade, fruta e hortícolas.

 

É PRECISO DAR TEMPO ÀS REFEIÇÕES

Mas estes não são os únicos cuidados a ter para preservar a Dieta Mediterrânica neste Inverno. Uma das principais características deste estilo de vida alimentar é o convívio à volta da mesa e na preparação dos alimentos. Sem disponibilidade suficiente para preparar refeições e estar à mesa, não existe Dieta Mediterrânica. Isto significa que destinar uma parte do nosso tempo livre para um investimento na alimentação saudável pode valer a pena. Espera-se que nos locais de trabalho exista cada vez mais a consciência de separar o tempo para o trabalho do tempo para a família.

 

PARTILHAR A COZINHA

É importante não deixar que a preservação da Dieta Mediterrânica seja um assunto exclusivamente feminino. Apesar de terem sido, tradicionalmente, as mulheres a preservar este modelo alimentar nas sociedades do Sul, hoje este papel necessita de ser dividido por toda a família, até porque as mulheres ganharam por direito próprio um lugar no mundo do trabalho ao lado do homem. E o trabalho em casa tem necessariamente de ser dividido. Aprender a cozinhar as receitas da família, preservar os sabores, as técnicas e os alimentos do passado é hoje um trabalho de toda a família.

 

APRENDER A COMER BEM

Outra forma de cuidar da Dieta Mediterrânica é dar a provar os pratos típicos deste modelo alimentar a crianças, desde cedo, de forma a incentivar o contacto precoce com os seus sabores. A escola dos seus filhos promove sopas variadas da nossa tradição (caldo-verde, couve com feijão, sopa de tomate com ovos…) e pratos de panela, como jardineiras, ensopados, cataplanas ou cozidos? O feijão, o grão ou a ervilha estão presentes semanalmente nos menus escolares? O arroz de grelos e outras hortaliças estão nos refeitórios escolares? Aparecem produtos sazonais como a castanha? Ou o menu, semana a semana, resume-se à pobreza do arroz branco, salada de alface e tomate com frango ou porco? E em casa?

 

PRESERVAR O QUE É NACIONAL E BOM

Cuidar da Dieta Mediterrânica significa ainda pensar que este é um património cultural da humanidade. Investir na preservação do património alimentar pode ser sinónimo de passar um fim-de-semana fora de casa para comprar produtos alimentares característicos de uma região que são raros e difíceis de encontrar. Ou oferecer, como prenda de anos ou no Natal, produtos alimentares locais, provenientes de produtores que desafiam as dificuldades para criar produtos únicos e quase a desaparecer. Por último, cuidar da Dieta Mediterrânica é estarmos atentos à passagem do tempo. Mais do que o azeite, o pão ou o vinho, os alimentos que caracterizam este modo de comer são aqueles que aparecem e desaparecem em certas alturas do ano.”

 

In Nutrimento



Deixar uma resposta


error: